por Ed Jr.

O Preço da Verdade (Dark Waters), dirigido por Todd Haynes (“Carol”, “Não Estou Lá”), é um filme de drama baseado nos fatos reais expostos pelo artigo chamado “O advogado que se tornou o pior pesadelo da DuPont”, escrito por Nathaniel Rich e publicado em 2016 na The New York Times Magazine.

Na trama, Robert Bilott (Mark Ruffalo, franquia “Vingadores”, “Spotlight: Segredos Revelados”) é um advogado de defesa corporativo que ganhou prestígio trabalhando em casos de renomadas empresas de químicos. Quando fazendeiros chamam sua atenção para mortes que podem estar ligadas ao lixo despejado por uma grande corporação chamada DuPont, ele embarca em uma luta pela verdade, num processo judicial que dura anos e põe em risco sua carreira, sua família e seu futuro em geral.

O elenco conta ainda com: Anne Hathaway (ganhadora do Oscar por “Os Miseráveis”), Tim Robbins (ganhador do Oscar por “Sobre Meninos e Lobos”), Bill Pullman (“Independence Day”), Victor Garber (“Argo”), Bill Camp (“12 Anos de Escravidão”), entre outros.

Disputas judiciais entre grandes indústrias/homens ricos vs cidade pequena/população mais humilde não são novidade em Hollywood. Todo ano temos algumas produções abordando o tema de diversas maneiras (comédia, drama, suspense…). O Preço da Verdade é mais uma delas.

Com vários diálogos baseados em pareceres técnicos repletos de detalhes sobre químicos, o filme do diretor Todd Haynes poderia facilmente ser um documentário, mas, provavelmente, seu alcance seria restrito a um determinado e bastante específico público. Assim, a opção foi aumentar a dramaticidade da produção, mostrando o lado pessoal, familiar e psicológico do protagonista.

O enredo é envolvente e o ritmo é correto, deixando o espectador ligado em todos os detalhes da investigação de Bilott. Interessante notar como a narrativa de Haynes consegue deixar a história mais instigante, criando clima de apreensão e fugindo dos cansativos dramas de tribunal. A atmosfera toda é complementada pela fotografia mais escura e acinzentada, que mostra como aquele ambiente no qual o advogado se envolve é tóxico e pesado.

A atuação do elenco é excelente, mas Mark Ruffalo (que também produziu o filme) se sobressai. O experiente ator, bastante engajado em projetos que cuidam de causas ambientais, mostra comprometimento e intensidade durante as mudanças de Bilott no decorrer dos acontecimentos. Ruffalo entrega um protagonista que transmite todas as emoções, desde o ceticismo inicial até as paranoias e tiques nervosos adquiridos ao longo dos anos de julgamento. Estranho não ter concorrido ao Oscar desse ano…

O Preço da Verdade é um filme inteligente e atual. Um bom entretenimento que deixa o espectador pensativo e reflexivo, questionando algumas atitudes e acontecimentos. Curiosa a coincidência entre o tema do filme e o momento vivido no Rio de Janeiro com a contaminação da água…

Nota: 8/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.