Lincoln-posterpor Danilo Rocha

Estreando hoje, dia 25 de Janeiro, é o mais novo filme de Steven Spielberg, Lincoln. Chegando com um certo alarde, o filme vem em época pré-Oscar e possui 12 nomeações, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator.

Lincoln fala de um período muito breve da vida do ex-presidente norte-americano, Abraham Lincoln. Durante 1 mês, período retratado no filme, o presidente americano luta para acabar com a já sangrenta guerra civil, que já perdurava por 4 longos anos e concomitantemente tenta passar na Câmara dos Deputados a famosa Emenda 13, que abolia a escravidão nos Estados Unidos. Com muita dificuldade e ajuda de seus aliados, Lincoln consegue seu objetivo e fincou seu nome na história daquele país e também na história daqueles que acreditaram em uma sociedade mais justa, mais igual.

Falemos das atuações. Com indicações de Melhor Atriz e Melhor Ator Coadjuvante, a atriz Sally Field e o ator Tommy Lee Jones fazem um estupendo trabalho como a esposa Mary Todd Lincoln e o deputado aliado na luta contra a escravidão, Thaddeus Stevens, respectivamente. Ambos fazem um ótimo trabalho em seus papéis, mas que rouba o show é o ator Daniel Day-Lewis. Lewis consegue ser “esquecido” durante o filme, nos fazendo ver apenas Abraham Lincoln. Seu sotaque, maneirismos e até sua aparência estão impecáveis no filme. Com certeza o ator britânico merece a indicação e pode ser considerado como um dos melhores atores de sua geração. Quem duvidar basta assistir ao ótimo Meu Pé Esquerdo.

Steven Spielberg está em plena forma e ainda tem muito gás para queimar. O diretor ganhou do protagonista no teste de paciência e conseguiu convencê-lo após dois “NÃO” a fazer o filme. O diretor certo, com o ator certo, na hora certa. O casamento perfeito, a tempestade perfeita, para um filme delicado para se fazer, quando se trata do patriotismo americano. Sempre fui fã de Spielberg e o cara quase nunca erra. Lincoln, com certeza, foi um grande acerto.

Resumindo: Lincoln é um filme histórico, um clássico mas pesa em sua longa duração (mais de 2 horas e meia) e em sua cadência arrastada. Para um drama, não podemos esperar grandes cenas de ação de um filme do gênero. Mas a direção de Spielberg e a atuação sublime de Daniel Day-Lewis fazem valer o ingresso e as indicações ao Oscar.

Nota: 8,5/10

Nota pessoal: Morei por quase 4 anos nos Estados Unidos, e lembro-me que todos os dias, as 9 da manhã, os auto-falantes de cada sala de aula pedia para cada aluno se levantar e falar o Juramento de Fidelidade à bandeira dos EUA: I pledge allegiance to the flag of the United States of America and to the Republic for which it stands, one nation under God, indivisible, with liberty and justice for all.” Lincoln sempre foi um “modelo” para os cidadãos americanos e sempre estará arraigado em suas vidas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s