por Ed Jr.

Luta Por Justiça (Just Mercy), dirigido por Destin Daniel Cretton (“Temporário 12”), é um filme de drama baseado em fatos reais sobre o caso de Walter McMillian, um homem negro do Alabama que em 1988 foi injustamente condenado pelo assassinato de uma jovem branca de 18 anos.

Bryan Stevenson (Michael B. Jordan, “Creed: Nascido para Lutar”) é um advogado recém-formado em Harvard. O jovem decide abrir mão de uma carreira lucrativa em escritórios renomados da costa leste americana para se mudar para o Alabama e se dedicar aos prisioneiros condenados à morte que jamais receberam assistência legal justa. Chegando lá, e contando com a parceria de Eva Ansley (Brie Larson, ganhadora do Oscar por “O Quarto de Jack”), moradora da cidade, Bryan se depara com o caso de Walter McMillian (Jamie Foxx, ganhador do Oscar por “Ray”), um homem negro falsamente acusado de assassinato, mas que nunca teve uma defesa apropriada por conta do preconceito racial na região. Caberá ao advogado lutar contra um sistema racista e mostrar ao país que todos merecem, no mínino, um julgamento justo.

O elenco conta ainda com: Michael Harding (“Polícia em Poder da Máfia”), Rob Morgan (“Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi”), Tim Blake Nelson (“E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?”), Rafe Spall (“MIB: Homens de Preto – Internacional”), O’Shea Jackson Jr. (“Straight Outta Compton: A História do N.W.A.”), entre outros.

Básico e sem muitas firulas tanto em roteiro quanto em direção, Luta Por Justiça é um drama que, apesar de se passar nos anos 80, trata de um tema pesado, importante e – felizmente ou infelizmente, a depender de como abordado – sempre em voga: o racismo.

Da mesma forma que em outras produções (“Infiltrado na Klan” e “Eu Não Sou Negro”, por exemplo), a intenção é denunciar a corrupção do sistema e as injustiças sofridas pelos negros numa sociedade historicamente marcada pelo racismo. Cretton consegue passar a mensagem com sensibilidade, ainda que tenha optado por um tom mais didático, repleto de informações históricas e jurídicas, típicas de filmes de tribunal.

Pelo lado negativo, assim como o roteiro superficial, esses diálogos técnicos interferem no ritmo da obra e acabam tirando espaço de outros pontos que poderiam ser melhor explorados (em especial um maior detalhamento sobre os crimes cometidos pelos outros presos e algum aprofundamento na personagem vivida por Brie Larson). Enfim, não é nada que estrague ou diminua a emoção do filme.

O elenco por si só dispensa comentários. Michael B. Jordan é um dos melhores de sua geração e faz um excelente trabalho. O ator consegue transmitir pelo modo de olhar todos os sentimentos de um personagem que pouco expressa em palavras o que sente. Jamie Foxx entrega um homem calmo, com voz suave e de fala baixa, mas que claramente está prestes a explodir por conta da injustiça que o cerca. Brie Larson vive uma personagem imprescindível na história real, porém pouco aproveitada e totalmente sem destaque no filme, apagando a participação da atriz.

Luta Por Justiça peca por ser relativamente superficial em pontos que valeriam a pena ser melhor explorados. Ainda assim, não deixa de ser um filme forte, que faz o espectador se emocionar e refletir sobre seus posicionamentos. O longa debate temas importantes e deixa mensagens fortes sobre preconceito, racismo e desigualdade. Com certeza vale o ingresso e a reflexão!

Nota: 8/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.