por Fábio Souza

Quando fiquei sabendo que um novo filme do Capitão América seria produzido, pensei: “Sensacional!!! Bom que substitui aquele filminho meia boca de 1990….”

Pois bem. “Capitão América: O Primeiro Vingador” conta a história desde o primórdio, na qual Steve Rogers é um magricelo de 40 kg que colocou em sua cabeça que quer ajudar a nação americana a ganhar a Segunda Guerra Mundial. Tenta várias vezes (num número impressionante de cinco vezes!) até que seu alistamento é aceito por intermédio do cientista Abraham Erskine. Servindo como uma espécie de cobaia para o “soro” descoberto por Erskine, Rogers, enfim, vira o Capitão América que todo mundo conhece: forte pra c*****, corre que nem o Usain Bolt e pensa mais rápido que Eddie Morra com seu NZT em “Sem Limites” (se não assistiu, assita….bom filme…).


Primeiramente, gostaria de falar da atuação de Chris Evans. Quando soube que ele tinha sido escolhido para encarnar o supersoldado americano, não levei muita fé. O cara já tinha sido o Tocha Humana do “Quarteto Fantástico” e Nick Gant em “Heróis”… Por que ele tinha que ser mais um herói? É nessa hora que eu queimei meus pensamentos. Ainda bem que não se manteve a lista inicial, que contava com nomes como John Krasinski (de “The Office”) e Michael Cassidy (que não fez nada muito importante). Evans atuou bem e conseguiu mais uma vez colocar um certo humor em um pensonagem que poderia ser bem chato. Diga-se de passagem que seu uniforme muito mais “real”, o qual agradou-me muito, e as cenas dele magrelo ficaram muito boas. Parabéns ao pessoal dos efeitos visuais!

Quanto a história do filme, ela é legal. Só! Houveram momentos de empolgação do tipo “Agora vai!”, mas acabava não indo… Acho que o filme, que conta com 125 minutos, fica meio parado, só naquela enrolação. Acho que o erro mesmo foi ir assistir ao filme com uma certa expectativa. Pensei que seria tão empolgante quanto “Homem de Ferro” (deixando claro que refiro-me ao primeiro), mas foi “só” um bom filme.

Falando em Homem de Ferro, uma coisa que eu não posso deixar de falar aqui é a participação bem ativa e constante de seu papai, Howard Stark, que auxilia Abraham Erskine em seu experimento. Isso é um ponto muito legal no filme, vez que mostra o importante papel que o Sr. Stark teve na formação dos Vingadores (pra quem até agora não sabe, o Capitão América é o primeiro Vingador….)

A direção fica por conta de Joe Johnston e eu posso afirmar que seu trabalho foi bem feito. Não é para menos! O cara que dirigiu um dos filmes mais legais de todos os tempos, “Jurassic Park 3”, não poderia fazer uma coisa mais ou menos. Tudo bem que o roteiro não ajudou muito, como eu falei, mas ele fez o melhor dentro do possível.

Não sei se o filme será lançado em 3D nos cinemas de Brasília, mas, se for lançado, não vale o gasto a mais. Tal recurso não foi bem aproveitado, dando somente ideia de profundidade! Para não ser injusto, o 3D só fez diferença mesmo em dois momentos (nada importantes) do filme. Outro detalhe: a versão que assisti não contava com cenas pós-créditos como foi divulgado na internet e como ocorreu nos filmes dos outros Vingadores. De qualquer maneira, aconselharia a quem for assistí-lo dar uma checada. Vai que tem algo na versão que será lançada na sexta-feira (29/07)?

Pra finalizar, acho que é um bom filme e vale a pena assistí-lo por justamente contar a história desde o início, tornando-o interessante até mesmo pra quem nunca sequer ouviu falar de Capitão América. Entretanto, não vá com muitas espectativas como eu fui, porque você pode sair decepcionado assim como eu saí. E por favor lembre-se: trata-se de um filme de super-herói, só por isso já torna tudo ficção. Então, coloque isso na cabeça e não saia do cinema falando: “Nossa! Que filme mentiroso!”. Isso irrita qualquer um……

Nota: 7/10

Anúncios

2 comentários »

  1. Olha, eu tinha 2 grandes receios antes de ver esse filme: primeiro quanto ao ator, que como vc disse, já tinha sido herói demais e o que não falta em Hollywood é galã alto, jovem, lindo e loiro. O segundo receio é que eu nunca NUNCA nunca gostei muito do Capitão América como super-herói. Todo aquele americanismo blá blá blá e aquela bandeira americana balançando ao vento sempre me deram arrepios na nuca.
    Maaaaas… AMEI o filme!
    O Chris Evans me surpreendeu muito! Além de lindo e gostoso (desculpa, sou nerd mas continuo sendo uma garota o.O) se mostrou um ótimo ator e levou ao filme umas boas doses de drama, ação e comédia. Realmente pra mim ele ficou marcado como o Capitão América e nem lembro mais who the hell is Tocha Humana.
    Já sobre o patriotismo americano, concordo plenamente com Rubens Ewald Filho, que disse que aparentemente os roteiristas se tocaram de que ninguém mais ama os EUA como antigamente (nem mesmo os próprios americanos) e que iria ser no mínimo ridículo pregar o patriotismo exagerado numa época de crise como agora. Então adorei todas as sátiras que apareceram.
    Aí no final das contas esse filme surpreendentemente fez com que o Capitão América se tornasse um dos meus heróis preferidos.
    \o/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s