por Dan Costa

Três amigos sofrem do mesmo mal: têm chefes horríveis! O chefe de um é um babaca, ego inflado e faz de tudo para atrapalhar a carreira de seus empregados. O chefe do outro é um viciado em cocaína, que só quer saber de dilapidar o patrimônio conquistado por seu pai. E finalmente temos a chefe ninfomaníaca, que faz chantagens com seu empregado para conseguir o que quer. Cansados disso tudo, os amigos Nick, Dale e Kurt, decidem eliminá-los para que suas vidas sejam melhores.

Quero Matar Meu Chefe é um filme bastante divertido, conseguindo arrancar alguns risos de quem está assistindo-o. O elenco é bem heterogêneo, com ótimas performances dos “chefes” Jennifer Aniston, Kevin Spacey e surpreendentemente, Colin Farrell (não acho que vi nenhuma comédia com ele). Aniston faz o papel da sexy ninfomaníaca Dr. Julia Harris e vou lhes contar algo, ela está ficando melhor com a idade, viu? Ela deixou o papel da “santinha” Rachel Green de Friends e se tornou um mulherão. O multifacetado Kevin Spacey faz Dave Harken, o chefe do ego lá em cima. É divertido vê-lo em cena. Agora, Farrell consegue se passar direitinho por Bobby Pettit, um junkie, esquizofrênico, comedor de prostitutas. É quase um Charlie Sheen. Duh winning!

Agora vamos falar dos três amigos: Dale, Kurt, Nick. Fazendo o papel deles temos Charlie Day, Jason Sudeikis e Jason Bateman respectivamente. Sudeikis e Bateman já são conhecidos pela galera, e Charlie Day finalmente tem um papel principal (Dale), deixando de ser o “amigo” que foi em Amor à Distância. Aqui todos são amigos com o mesmo peso e eles têm uma química semelhante à dos atores de Se Beber Não Case. Sudeikis é o tarado Kurt, empregado de Bobby, que provoca a ira de Dave ao transar com sua esposa. Para quem não lembra, Sudeikis estava no ótimo Passe Livre e pode ser visto no Saturday Night Live. Bateman é Nick, empregado exemplar, certinho, cotado para receber uma grande promoção até seu chefe, Dave, acaba com seus sonhos, se tornando VP da empresa.

A direção do filme fica a encargo de Seth Gordon, diretor já com alguma experiência na bagagem com filmes como Freakonomics, Surpresas do Amor e alguns outros. Eu gostei de como dirigiu Quero Matar Meu Chefe, com uma edição dinâmica e modo interessante de introduzir os personagens. Gordon tem futuro em Hollywood!

Resumindo: Quero Matar Meu Chefe foi uma boa surpresa. Não é uma comédia que você vai se matar de rir, mas com tanta coisa ruim saindo ultimamente, é um filme que vai te divertir bastante.

Nota: 7,5/10

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s