por Dan Costa

Obrigado Marvel!

“Marvel?! Mas que p$%@ é essa?”

Calma, juventude. Calma. Pegue uma cerva gelada, sente na sua cadeira e leia a critica. Compartilhar também é bom. 

O diretor inglês Edgar Wright ficou boa parte da década passada escrevendo e criando o universo de Ant-Man.  Mas Wright e Marvel tiveram “diferenças criativas” (resposta padrão quando alguém deixa um projeto high profile para serem substituídos – vide filme do Han Solo).  Sem Ant-Man e com tempo e um projeto “paixonite”, Wright decidiu fazer Baby Driver (ou Em Ritmo de Fuga), um filme que lembra Velozes e Furiosos, menos os bombados, efeitos especiais ruins, CGI, história ruim, gostosas com saias andando em câmera lenta… Opa! Esse filme não tem NADA a ver com Velozes e Furiosos. E isso é algo muito, mas MUITO bom.

Baby Driver é tudo que um heist movie (filmes tipo Onze Homens e um Segredo, Italian Job, etc) deveria ser: divertido, efeitos práticos (uso de computador é mínimo aqui), trilha sonora animal sem ser “modinha”, um elenco fenomenal e muita perseguição!

Vamos a história, Baby (Ansel Elgort) é um motorista de fuga que precisa escutar música para focar melhor enquanto dirige. Isso se deve pelo fato dele ter sofrido um acidente ainda quando criança. E o motivo pelo qual ele se torna um motorista de fuga? Bem, Doc (Kevin Spacey) usa os assaltos à bancos para cobrar uma antiga dívida de Baby. Doc também nunca repete a mesma equipe para os assaltos, a não ser o motorista. Doc promete liberar Baby de sua divida após o último assalto, mas muda de ideia. Levando Baby e sua namorada a armarem contra Doc.

O protagonista do filme é  Ansel Elgort (Paper Towns, Divergente), que faz um belíssimo trabalho como Baby. Espero que não esperemos muito para vê-lo em outros filmes. Kevin Spacey  se diverte bastante como Doc, algo bem diferente do que vemos em House of Cards. Ele é  o cara!  Lily James é  Debora, namorada de Baby. Ela é  tão cativante na tela e sua química com Elgort é  bastante visível.  James também pode ser vista em Orgulho + Preconceito e Zumbis  e Cinderella. Outro scene stealer  é Jon Hamm, único ator que permaneceu no filme desde o inicio da produção, pois Wright escreveu seu personagem com ele em mente. Jamie Foxx (dispensa introduções) e Jon Bernthal  (Punisher, The Walking Dead) terminam a escalação do elenco principal.

Wright conseguiu juntar um ótimo elenco, em plena forma, com um roteiro compacto e trilha sonora eletrizante, junto com uma aula de como filmar cenas de perseguição.

Resumindo: Em Ritmo de Fuga é uma aula de cinema, dada por um diretor que faz tudo: edita, escreve, dirige. Wright pegou uma ideia que parecia batida e transformou em algo fresco, diferente de blockbusters dependentes de efeitos especiais e grandes orçamentos. Baby Driver é tudo que esses grandes filmes gostariam de ser, com muito menos dinheiro, muito mais atuação e 10x mais diversão. Veja o filme no cinema e cuidado para não levar multa quando voltar pra casa!

 

Nota:10/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s