por Johnny

Dez anos após a morte de John Kramer (Tobin Bell), os jogos recomeçam. Cabe agora ao Detetive Halloran (Callum Keith Rennie) e o Detetive Hunt (Clé Bennet) descobrirem quem é o novo assassino com a ajuda dos Doutores Logan Nelson (Matt Passmore) e Eleanor Bonneville (Hannah Anderson). Dirigido por Michael e Peter Spierig, Escrito por Josh Stolberg e Pete Goldfinger. Com a participação de Laura Vandervoot, Paul Braunstein e Mandela Van Peebles.

Sejamos honestos: a franquia Jogos Mortais não é boa. O primeiro filme é muito bom e o segundo e terceiro ainda seguraram a hype dos filmes, mas tirando isso tem muito pouco pra se aproveitar no resto dos filmes. De ano em ano os filmes foram perdendo público no cinema até o sétimo capítulo, que só teve uma boa presença nos cinemas por prometer ser o último. Dito isso, eu e muitas outras pessoas somos fãs de Jogos Mortais. É difícil entender como uma série tão ruim tem tantos fãs. E os fãs gostam dos filmes! Dificilmente você vai encontrar algum fã que não concorde que não é lá essas coisas, mas isso não impede de curtir cada filme. Jogos Mortais – Jigsaw sabe disso e entrega uma carta de amor pros fãs. O filme faz referências óbvias aos três primeiros filmes em diversos momentos de forma que só quem é fã consegue fazer as conexões. Além das referências, as armadilhas do filme são bem desenvolvidas, mas infelizmente o não tem tanto gore quanto nos longas anteriores. A história é não é muito coerente mas, apesar dos problemas que sempre tivemos com cada novo capítulo da franquia, consegue adentrar o universo criado por James Wan e Leigh Whannell de forma consistente. Os efeitos práticos são muito bons e os especiais dão conta de trazer uma experiência muito boa pra fãs de filmes de terror.

Como todos os filmes de Jogos Mortais, tem que ter uma reviravolta. Um plot twist funciona em um longa se seguir duas regras: não pode ser algo muito óbvio, mas também não pode ser impossível ou absurdo de se chegar. Jigsaw tem dois grandes plot twists e nenhum deles funciona, um por cada regra. Um é muito fácil de deduzir, sendo que bem no começo do filme eu já tinha previsto que ia ser algo do tipo e outro é tão convoluto que acaba fazendo diversas partes do filme extremamente forçadas.

Se você for fã de Saw com certeza Jigsaw está entre os melhores da franquia, mas infelizmente isso não quer dizer muita coisa. O filme faz paralelos muito interessantes com eventos passados e adiciona muito bem pra história da série, mas fora isso não foge do mesmo que já vimos e peca muito em vários aspectos. Porém, se você não for fã, dificilmente o filme irá te despertar interesse na franquia.

Nota: 8/10 pros fãs, 4/10 pro resto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s