por Dan Costa

Caros amigos leitores, sempre ando falando de filmes por aqui e agora vem o lado “stuff” do Danmoviesnstuff! =)

Nesse final de semana fui à SãoPaulo para o tão aguardado festival de música SWU (Starts With You) realizado em Itu. O festival aconteceu durante três dias e teve mais de 70 artistas. Os primeiros 2 dias contaram com artistas renomados e cheios de fãs em terras tupiniquins, como o Rage Against the Machine, Dave Matthews Band, Sublime, Infectious Groove, Joss Stone, Kings of Leon, e muitas outras atrações em palcos espalhados pela fazenda Maeda. Como vimos na TV, o público foi ao delírio com algumas dessas atrações e se exaltou em outras. No show do Rage Agains the Machine, cercas foram derrubadas e equipamentos destruídos, fazendo com que a transmissão do Multishow fosse cortada pela metade.

Bom, vamos ao dia que eu fui. Dia 11, segunda-feira. Os portões se abriram por volta de 15 horas eu acredito, mas eu e o resto da Trupe queriamos ver a partir do Cavalera’s Conspiracy, então chegamos à fazenda por volta de 17 horas. Após LONGA caminhada entre o estacionamento e o local do show, conseguimos entrar sem maiores problemas dentro do complexo. Escutando o som de longe, fomos nos aproximando dos palcos e o Cavalera tinha acabado de começar. Estavamos no festival(pistal normal, mas estavamos la)!

Já no primeiro show, a trupe se dispersou, eu e Jair pra um lado, Thiago, Suelen, Elthon e Orkut por outro…

Uma hora depois de muito som porrada e de qualidade do Cavalera’s Conspiracy (que ainda contou com música do Sepultura e uma inédita), fomos correndo para o outro palco, onde o Avenged Sevenfold iria tocar. Deu para perceber que era um dos shows mais esperados para o festival, ainda mais que a banda agora conta com o a ilustre presença do baterista virtuoso Mike Portnoy (ex-Dream Theater). Enquanto a intro da música “Nightmare” era tocado, a galera se amontoava e o empurra-empurra e os “encoxamentos” começaram…

O público uníssono cantava as músicas com bastante vontade, com muita gente ficando sem voz já no começo. Já que a banda tinha APENAS uma hora para fazer o show, o pessoal do Avenged Sevenfold escolheu as melhores músicas (claro que algumas ficaram de fora) para compor seu set enxuto de 9 canções. Além de Nightmare, tivemos a Critical Acclaim, Welcome do the Family, The Beast and the Harlot, Buried Alive, Afterlife, God Hates Us, Unholy Confessions e para terminar Almost Easy.

Depois ficamos lá esperando o Incubus, que é uma banda que conheci no meu tempo de moradia nos Estados Unidos e tava meio na vontade de ver também. A banda é muito técnica, tem suas qualidades. Mas o vocalista Brandon Boyd tava meio tímido no palco, não demonstrou muita energia e os seus gritinhos enchem o saco depois de um tempo também. Já tava contando os minutos para ver a próxima banda.  O show do Incubus foi até bom, com Megalomaniac, Drive, I wish you were Here, Stellar entre outros.

Os shows tinham começado todos na hora até então, mas o do Queens of the Stone Age teve quase uma hora de atraso, e a produção do show sempre mandava um “temos problémas técnicos” toda hora que a via se intensificava. Mas assim que Josh Home entrou no palco as vaias pararam e deram lugar os gritos. Já no primeiro riff, a galera foi a loucura. Nunca vi som tão pesado ao vivo e nunca tive tanta vontade de abrir uma roda punk. Pena que a essa altura, nem meus braços eu conseguia mexer mais devido a intensificação do empurra-empurra e todo mundo querendo ficar mais perto. Chegamos à um ponto onde as leis da física não se aplicam mais, você conseguia levitar (meus pés nao tocavam mais o chão) e SIM, um corpo PODE ocupar o mesmo espaço de outro ao mesmo tempo. A presença da banda foi animal e o setlist mais animal ainda. O público cantava e foi ao delírio com os clássicos tocados pela banda. Um dos destaques da noite e do festival. No setlist deles, tivemos Feel Good Hit of the Summer, The Lost Art of Keeping a Secret, 3’s and 7’s, Sick Sick Sick, Monsters in the Parasol, Burn the Witch, Long Slow Good Bye, In My Head, Little Sister, Do it Again, I think I Lost My Headache, Go With the Flow, No One Knows e pra terminar a Song for the Dead.

Para mim, os melhores shows da noite foram deles e do Avenged Sevenfold.

Depois do QOTSA, era a vez do Pixies, que já não interessava muito para a gente. Então fomos comer e procurar o resto do pessoal. Todo mundo de casaco, gorro pois o frio estava INTENSO!!!! Depois de pagar 5 reais numa coca-light, e o Jair pagar 6 mangos num churrasquinho mixuruca, encontramos Thiago e cia no gramado. Ficamos lá até recompor as energias para o show do Linkin Park (que também não queriamos ver, mas a Suelen foi só para ver esse show, então ficamos por lá).

Vou resumir o show do Linkin Park, por quê francamente, esses bichos não merece nem mais de 140 caracteres.. mas vamos lá.

Vimos o show de longe, ninguém queria ir pra perto. Coitada da Suellen com seus 1,5 metro. A banda entrou na hora no palco, com videozinhos de introdução e tudo mais. Tocaram alguns hits e MUITA música nova, desse disco novo merda, A Thousand Suns. Nas músicas além dos hits, pareciam que a guitarra não tinha mais lugar na banda e que Chester não queria mais gritar como antigamente. Parece uma banda cover-da-cover, de tão ruim ou um projeto paralelo de Mike Shinoda, ou seja, muita batidinha, muito batuque, muita programação e NADA de metal. Tinha uma hora lá que TODOS os membros da banda estavam com um atabaque (ou sei lá o quê) no palco, fazendo batidinhas. Parecia um ensaio da Beija-Flor ou um show do Timbalada. Tava foda. Muita gente foi embora durante os ataques de Yoko Ono experimental da banda. Até a fã Suellen, que tinha ido apenas para esse show, acho péssimo a nova roupagem da banda e ficou feliz em apenas ver os “clássicos” (se é que podemos chamar alguma música deles de clássico). Sério, se tivessem botado o Avenged para tocar 2 horas e o Linkin uma, seriam outros 500. Linkin Park, para mim, não tem coisa que preste suficiente para 2 horas de show. Esse foi o terceiro e último show deles que vou.

Então é isso pessoal. Nota 10 para QOTSA e Avenged Sevenfold, 8 para Cavalera Conspiracy, 6 para Incubus e 2 para Linkin Park.

Nota 6 para o SWU em geral.

Que aprendam com os erros desta primeira edição e tragam melhores artistas, organização e preços não abusivos na próxima.

 

Videos das apresentações

Avenged Sevenfold

 

Queens of the Stone Age

Anúncios

1 comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s