por Edson Jr

Bom, vamos à sinopse do filme, pra quem não assistiu ao original, apesar da película deste ano mudar alguns pequenos detalhes em relação ao filme de 1985.

A Hora do Espanto mostra um adolescente ex-nerd, Charlie, interpretado neste remake por Anton Yelchin, que, para impressionar a garota que lhe interessa, Amy (interpretada pela BEM gata Imogen Poots), torna-se popularzinho e esquece seus melhores amigos também nerds (clichê básico mesmo).

O bom do filme começa quando um estranho vizinho, Jerry (Colin Farrell), se muda para rua de Charlie. Como todo filme de suspense, Jerry é um bonitão suspeito, que se dá bem com as mulheres, dentre elas a mãe de Charlie, Judy (Toni Collete).

Estranhos acontecimentos, inclusive desaparecimentos, ocorrem logo após com a chegada de Jerry, de modo que o ex-melhor amigo nerd de Charlie, Ed (Christopher Mintz-Plasse, pra quem não conhece, é o McLovin de “Superbad – É hoje”) começa a investigar o novo morador e descobre que Jerry é um vampiro em busca de novas refeições em Las Vegas.

Filme vai, filme vem, Ed desaparece e Charlie passa a acreditar que o novo morador realmente é um vampiro. Surpreso, Charlie recorre a Peter Vincent (David Tennant), um mágico ilusionista especialista em lutas contra as forças negras, ocultas, malignas das profundezas do inferno, e, juntos, vão travar uma batalha de vida ou morte contra Jerry.

Então, vamos às críticas… Quando fui “intimado” pelo Danilo a assistir A Hora do Espanto, pensei: “Massa!!! Deve ter uma cabinezinha, lanchinho, brindezinho e pá…”. Ledo engano… Era pra eu pagar e assistir ao filme… De boa, sou amigo do Danilo e muito fã de filmes de terror, então fui…

Confesso que sou bem cético com esses remakes e quase nenhum deles me agrada, A Hora do Espanto não foi uma exceção. Como já disse, o filme não é exatamente igual ao original, mas nenhuma mudança altera de maneira drástica a essência da película. O novo filme tem lados positivos, como bons efeitos especiais e, tal qual o original, cenas engraçadas (nesse ponto, o ótimo Christopher Mintz-Plasse é responsável por boa parte/quase todas), mas os lados negativos sobressaem na visão deste que vos escreve. O principal deles é Colin Farrell que, apesar de bom ator, me pareceu totalmente deslocado no papel do vampiro Jerry, papel este que claramente não foi feito pra ele, num tipo de filme que também não é sua praia (espero que não se aventure mais nesse sentido), e o outro ponto que me incomodou bastante foi a falta de um ambiente mais sombrio no filme, isso eu deixo por conta do diretor Craig Gillespie (que também será o diretor do bastante esperado por mim, Orgulho e Preconceito e Zumbis). O tema “vampiro” nesses novos filmes de terror está muito marcado por essa Crepusculização, ou seja, todo vampiro é bonitinho, bacaninha e só vira um badass motherfucker quando vai se alimentar… Isso não é legal… E A Hora do Espanto não fica atrás…

Enfim, A Hora do Espanto pode ser um bom filme se você não é fã do gênero terror/suspense e se já assistiu aos outros filmes que lhe interessavam no cinema. Nem me dou ao trabalho de comentar o nível do 3D, porque é como se não houvesse 3D… Em suma, o remake é bem abaixo do original, mas pode servir bastante nas futuras Sessões da Tarde da vida…

 Nota 5,5/10

Anúncios

1 comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s