425460.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

por Fábio Souza

Depois da trilogia bem (beeem) meia-boca com Tobey Maguire, finalmente o Homem-Aranha

tem merecido algum respeito sob a atuação de Andrew Garfield. O primeiro filme da série do

O Espetacular Homem-Aranha” foi muito bom e deixou a entender que teríamos um futuro

bem promissor. E foi exatamente isso que ocorreu. Pra ser bem sincero, o filme superou

minhas expectativas.

Em O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro, Peter continua com alguns

conflitos pessoais sobre seus pais. A confusão mental se agrava devido à promessa que ele fez

ao pai de sua namorada Gwen (Emma Stone), o chefe de polícia George Stacy, de protegê-la

mantendo-se distante. Esses problemas acabam deixando o personagem mais humano, uma

coisa mais “esse cara também tem problemas como eu”.

O filme traz Electro como principal inimigo do aracnídeo. A atuação de Jamie Foxx foi muito

boa, diga-se de passagem. O ator teve que interpretar um funcionário da Oscorp excluído

socialmente e fanático pelo Homem-Aranha, personagem bem diferente do que já o vimos

fazer. Há ainda a presença do Duende Verde, interpretado por Dane DeHaan, que faz qualquer

espectador esquecer o interpretado por Willem Dafoe; e de Rhino (Paul Giamatti), cuja

participação foi tão pequena que nem vale à pena comentar.

A direção fica por conta de Mark Webb. Tá! Quanto ao seu trabalho, pode ser que eu seja

tão imparcial como deveria. Isso porque o cara simplesmente dirigiu um dos meus filmes

preferidos, (500) Dias com Ela. Tentando deixar isso de lado, ele mandou bem sim, ainda mais

com um bom roteiro em mãos.

Quem também mandou bem foi a Sony nos efeitos especiais. A ideia de colocar algumas

cenas de ação intensa em câmera lenta foi uma sacada sensacional. Com isso, exclui-se a

possibilidade de confusão visual comumente vista na franquia Transformers, por exemplo.

Quanto ao 3D, ele não só dá noção de profundidade, mas deixa o filme bem legal justamente

nessas cenas de ação.

Em suma, a película traz alguns elementos que, se você não assistiu ao primeiro filme ou

não conhece as HQ’s, vai ficar boiando um pouco, como o porquê da neura de Peter com o

pai da Gwen ou algumas informações básicas acerca da Oscorp. Acho que a inclusão de um

terceiro vilão, no caso o Rhino, foi bem desnecessária, uma vez que a participação foi ínfima e

prolongou o filme por mais alguns minutos também, a meu ver, desnecessários.

Gostei muito do filme, com história legal, desenvolvimento bacana e efeitos especiais

excelentes!

Nota: 8/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s