índice

Por Johnny

Após perder seu pai, Jake Chambers (Tom Taylor) começa a ter sonhos de um universo paralelo onde um homem de preto (Matthew McConaughey) está tentando por algum motivo destruir a Torre Negra e assim infestar todos os universos de monstros. Apenas com a ajuda do último Pistoleiro vivo, Roland Deschain (Idris Elba), é que Jake pode salvar não só o seu mundo como todos os outros. Dirigido por Nikolaj Arcel, com a participação de Abbey Lee Kershaw, Katheryn Winnick e Claudia Kim. Baseado na série A Torre Negra de Stephen King.

Idris Elba é um nome que faz as pessoas irem no cinema só por ele estar no filme. Sua atuação aqui é de longe a melhor dentre os atores desse filme, mas infelizmente não é suficiente pra salvá-lo. Matthew McConaughey é um excelente ator que não manda bem sempre. Você não é humano se você não se emocionou com ele em Interestellar. Mas em contrapartida você também não deve ser humano se você gostar do personagem dele nesse filme. Parece que ele ficou procurando uma voz por umas 3 horas na frente do espelho e decidiu não mudar absolutamente nada até o fim do filme.  Eu não sei o quanto é culpa dele ou da direção ou do roteiro até certo ponto. Tom Taylor é um dos motivos que eu sempre fico surpreso com atores mirins mandando bem. Sua performance é o padrão de atores mirins e simplesmente não fede nem cheira. Ok, talvez fede um pouco, mas também fico na dúvida se o problema é ele mesmo.

O filme aborda diversos conceitos que parecem ser bem interessantes e é bem visível que o mundo de A Torre Negra é um mundo extenso e cheio de ideias pra mostrar que não couberam em 90 minutos. Por um lado, isso acaba trazendo bastante expectativa para futuras sequências, mas pelo resto da crítica vai ficar claro o porquê de isso ser bem improvável. As cenas de ação são boas, apesar de um tanto quanto previsíveis.

Adaptar livros de universos complexos geralmente é uma tarefa difícil. Em livros, quadrinhos ou até mesmo jogos, tem-se muito mais liberdade para dar o devido enfoque para detalhes que engrandecem o mundo que se está explorando. Apesar de nunca ter lido a série de Stephen King, A Torre Negra deixa muito claro que se trata de um universo maior com mais detalhes, mas falha miseravelmente em tentar explorar qualquer coisa de maneira concisa. A história é inconsistente, muito mal elaborada, os personagens têm motivações muito rasas e qualquer conceito que aparece na trama não é bem desenvolvido e é jogado fora cenas depois. Aparentemente, esse filme foi uma adaptação de vários livros da série original e com esse resultado fraco e pouco tempo de duração é difícil imaginar o porquê disso. Ver um ator sensacional como Matthew McConaughey ser jogado fora do jeito que ele foi é simplesmente irritante. Mesmo uma atuação boa como a de Idris Elba não consegue salvar um filme quando tudo em volta dele parece ser fraco demais.

Talvez eu não seja mais o público alvo desse tipo de filme. Talvez os fãs dos livros fiquem felizes com o resultado (o que eu sinceramente duvido). Mas pra qualquer pessoa fora dessa descrição, definitivamente não vale a pena assistir A Torre Negra nos cinemas. Talvez nem valha a pena assistir em lugar nenhum.

Nota: 3/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s