Atômica

por Amanda Leite 

Atômica (Atomic Blonde) dirigido por David Leitch (Stunts “V de Vingança” e “Clube da Luta”) é um filme de ação e espionagem estadunidense. Lançado no ano de 2017 e inspirado no graphic novel[1] de Antony Johnston “Atômica – A Cidade Mais Fria”.

Uma agente do MI6 é mandada a Berlim durante a Guerra Fria para investigar o assassinato de colega de trabalho e recuperar uma lista que continha nomes de agentes secretos.

Atômica é uma daqueles clássicos filmes de espionagem: uma agente bolada, uma missão quase impossível, uma história previsível e pancadaria. Sim, ela segue todos esses critérios mas de forma bem elaborada.

O filme se passa numa fase histórica de muita tensão e conflitos indiretos. Quando pensamos em Guerra Fria, só nos vem em mente duas potências numa competição acirrada, sem pensarmos nos bastidores dessa competição. E é exatamente essa parte  que Atômica propõe. Um filme que conta a história de agentes secretos atuando em uma Berlim separada (e quem disse que não é verdade?).

Sim queridos leitores, se pensarmos para analisar, a história de Atômica (apesar dos exageros que filmes Hollywoodianos nos trazem) é totalmente plausível e coerente. Agentes secretos atuando numa Alemanha segregada, e que, enquanto temos uma tensão de países, temos tensão nas ruas. Temos agentes ingleses, franceses, russos e norte americanos, isso é ou não é a guerra?

E para melhorar tudo temos um dos melhores atributos do filme, os atores. Começamos com Charlize Theron (“Mad Max” e “Monster – Desejo Assassino”) como Lorraine Broughton, a nossa principal agente e seu melhor atributo: boa atuação. Sim leitores, Charlize não decepciona e mais uma vez nos deixa empolgados com seu trabalho. É incrível a clareza de sua atuação, sem exageros, sempre se entregando ao papel de forma íntegra. Theron veio para ser a  melhor agente de espionagem que você respeita. Em seguida, nos é colocado James McAvoy (“O Procurado” e “Fragmentado”)  como parceiro de Lorraine, que assim como Charlize, atua de forma sublime e não deixa a desejar (like always). McAvoy já demonstrou a suas habilidades em Fragmentado e aqui só confirma o que todos já esperavam. Também temos Bill Skarsgard como Merkel (e que apesar de “pequena” participação já da ansiedade para que chegue logo It – A Coisa[2]); Sofia Boutella como Delphine Lassale: para aqueles que viram o trailer, já podem imaginar que eu só tenho elogios; e os veteranos John Goodman como Emmett Kurzfeld e Toby Jones como Eric Gray.

Atômica é um filme de ação sem muitas explosões, apenas muita pancadaria. Em alguns momentos sendo reproduzida de forma admirável utilizando-se plano sequência. Também nos lembra em determinados momentos “O Clube da Luta”, o que deixa nítida a influência que o diretor sofreu, mesmo tendo participado como stunt.  O fato é que o filme não foge demais da realidade, não explode coisas demais, não usa super maquiagens, enfim, é um filme de agente secretos que se batem e matam.

O cargo-chefe ficou nas mãos de John Houlihan (“Deadpool”), que por sinal fez um trabalho magnífico.  Toda a trilha sonora do filme nos faz afundar nos anos 80, trazendo lendas como: Queen, David Bowie e George Michael, entre outros. E é com essa trilha sonora de morrer que o filme vai se construindo, e nos fazendo sentir mais satisfação em assisti-lo.

Falando em satisfação, a ambientação e figuração do filme também estão de parabéns, tendo seus pontos altos em momentos onde Charlize se encontrava sozinha em cena. São dois pontos bastante fortes, eu diria até excêntricos, tão excêntricos como foi os anos 80.

Atômica é aquele filme que quem curte o gênero ficará empolgado e quem não curte vai se entreter. Sem uma grande história (de final previsível), com uma boa fotografia e edição, o filme traz com força seu elenco e trilha sonora, assim sendo entregue um bom/ótimo filme.

Nota: 7.5/10

[1] Graphic Novel com previsão de lançamento pro dia 06/Setembro/2017 (já disponível pré-venda na Amazon)

[2] It – A Coisa, filme baseado no livro homônimo do escritor Stephen King, têm data de  estreia 07/Setembro/2017.

[3] Quem sou fã número 1 da Charlize? Euzinha, prazer, Amanda Leite.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s