Antes-da-Meia-Noite-poster

por Daniel Odon

O romance e drama “Antes da Meia Noite” (Before Midnight) é dirigido por Richard Linklater e traz no elenco dois grandes nomes, Ethan Hawke e Julie Delpy. É fabuloso o fato do terceiro filme, mesmo após 18 anos, estar sendo representado pelos mesmos atores originais. A estória começa com “Antes de Amanhecer” (Before Sunrise) de 1995, segue com “Antes do Anoitecer” (Before de Sunset) de 2004 e desfecha agora, em 2013.

Narra a estória de um casal que vai passar uma temporada de descanso na Grécia. O filme é inteiramente focado na relação conjugal de Jesse (Ethan Hawke) e Celine (Julie Delpy), que expõem seus amores, mágoas e rancores. Celine e Jesse compartilham a vida conjugal há nove anos e são pais de duas gêmeas loirinhas angelicais.

Parte das férias na Grécia, a família é acompanhada de Hank (Seamus Davey-Fitzpatrick), filho de Jesse do seu antigo relacionamento. No meio tempo, Hank retorna para os EUA para ficar com sua mãe. Triste e desolado com a partida do filho, Jesse propõe a Celine a possibilidade de se mudarem para Chicago para poderem unir-se a Hank e lutarem por sua guarda. Jesse e Celine, ambos de personalidade muito forte, entre as cenas de carinho e romance, discutem intensamente essa mudança brusca, uma vez que vivem em Paris e Celine encontra-se na iminência de conseguir novo emprego.

A riqueza da produção reside nos diálogos, todos muito inteligentes, atuais e refinados. O longa metragem se divide praticamente em três atos no curso de um dia: o retorno do aeroporto após o embarque de Hank, estando no carro Celine e Jesse numa conversa aprazível enquanto as gêmeas dormem no banco de trás; a refeição na casa de um amigo com a mesa repleta de pessoas bacanas, onde o diálogo ganha maior participação; e, por fim, no quarto de um hotel, onde Celine e Jesse deveriam comemorar e aproveitar o momento de exclusividade, mas, ao invés disso, é a ocasião em que as divergências se sobressaem com maior contundência.

A relação de Celine e Jesse transparece, na verdade, os ônus e bônus de uma vida a dois; as diferenças de personalidade e o eterno conflito, críticas mútuas e cessões recíprocas que uma longeva união conjugal demanda. O roteiro é ótimo e Ethan Hawke e Julie Delpy assumem seus personagens com muita naturalidade e convicção, tornando o filme muito interessante e agradável, uma boa pedida para o público adulto na semana comemorativa dos namorados.

Nota: 8/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s