Poster_FlorestaMaldita_v1

por Ed Jr

Floresta Maldita (The Forest), do diretor estreante em longas Jason Zada, é um thriller sobrenatural que se passa na floresta Aokigahara, conhecida como a Floresta dos Suicidas, aos pés do Monte Fuji no Japão.

Na trama, Sara (Natalie Dormer, “Game of Thrones”, “Rush: No Limite da Emoção”), após receber a notícia de que sua irmã gêmea Jess (Dormer) desaparecera, embarca para o Japão na tentativa de encontrá-la. Em busca de informações, Sara descobre que sua irmã já é dada como morta, pois fora vista pela última vez nas trilhas da floresta  Aokigahara, local marcado/conhecido pelo alto número de suicídios.

Apesar dos alertas, mas com a certeza de que Jess está viva, Sara decide entrar na floresta determinada a encontrar a irmã, mesmo que para isso tenha que enfrentar os horrores, alucinações e fantasmas do passado proporcionados por Aokigahara.

Também fazem parte do elenco: Taylor Kinney (“Chicago Fire”, “A Hora Mais Escura”), Eoin Macken (“The Night Shift”) e Yukiyoshi Ozawa (“The Hidden Blade”).

Ainda que florestas sejam os cenários favoritos para quase todos os filmes de terror, Floresta Maldita tinha uma boa e inovadora premissa: Aokigahara, um cenário que por si só já é assustador. Quem conhece, ou já ouviu a respeito, sabe que a Floresta dos Suicidas é descrita como um lugar cheio de tristeza, com ambiente pesado e até um pouco sobrenatural, portanto, um prato mais do que cheio para um bom filme de terror, se fosse bem explorada……

Direção fraca, efeitos especiais horríveis e jump scares patéticos resumem Floresta Maldita. Jason Zada falha vergonhosamente em sua estreia ao usar fantasmas computadorizados, personagens completamente dispensáveis e deixar como mero cenário o que poderia ser mais interessante e assustador (a própria floresta).

Os efeitos são quase amadores. A ideia da produção é um terror sobrenatural, com espíritos e forças malignas, mas é tudo tão malfeito que o espectador fica constrangido com o que vê na tela (na cena final, em especial).

A única coisa que se salva é Natalie Dormer. Conhecida por GoT, a competente atriz consegue passar ao público alguns momentos de aflição e desespero de sua(s) personagem(ns). O problema é que nem mesmo Margaery Tyrell* consegue sustentar a bomba que é o filme.

Floresta Maldita poderia ser interessante, mas nada mais é do que uma sucessão de clichês e um desperdício de tempo.

Nota: 2/10

*personagem de Dormer em Game of Thrones.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s