por Ed Jr

A Freira (The Nun), dirigido por Corin Hardy (“A Maldição da Floresta”), é a mais nova produção sobre uma das entidades sobrenaturais do aterrorizante universo da franquia “Invocação do Mal”.

Após uma jovem freira cometer suicídio em um convento na Romênia, o Vaticano envia o padre Burke (Demián Bichir, “Os Oito Odiados”), um religioso de passado assombrado, e a irmã Irene (Taissa Farmiga, “Terror nos Bastidores”), uma noviça prestes a fazer seus votos finais, para que investiguem juntos o estranho acontecimento.

O que o padre e a noviça não imaginavam era que ao desvendar o mistério e revelar o segredo profano da Ordem, eles arriscariam suas vidas, sua fé e suas almas ao  confrontarem Valak, a força demoníaca que assume a forma da mesma freira de “Invocação do Mal 2”, à medida que o convento se torna um horripilante campo de batalha entre os vivos e os amaldiçoados.

O elenco conta ainda com Jonas Bloquet (“Valerian e a Cidade dos Mil Planetas”), Bonnie Aarons (“Invocação do Mal 2”), Ingrid Bisu (“Drácula – O Príncipe Das Trevas”), entre outros.

Querendo se aproveitar, assim como “Annabelle”, do sucesso da franquia “Invocação do Mal”, A Freira é outro spin-off que, apesar de ter todos os ingredientes na mão (sucesso da história original e um antagonista pra lá de assustador), fracassa miseravelmente em sua tentativa…

Um bom filme de terror constrói a tensão aos poucos, modelando os personagens e revelando cada momento sobrenatural com moderação até a conclusão no terceiro ato, sem jogar tudo de uma vez na cara do espectador. Aqui em A Freira temos exatamente o contrário disso.

O roteiro superficial que não responde quase nenhuma pergunta recheado de clichês, a construção praticamente ausente dos protagonistas e os jump scares totalmente previsíveis transformam o suposto ‘capítulo mais tenebroso da franquia’ em um típico filme B que fatalmente será esquecido.

De positivo mesmo somente a atuação e o carisma de Taissa Farmiga (ainda que sua personagem seja pouquíssimo explorada), algumas cenas com ambientações mais sombrias e a competente edição de som.

A Freira gerou expectativas e realmente parecia promissor, mas passa longe de tudo  que prometia. Assista por sua conta em risco, mas não espere sentir medo e/ou ter pesadelos com a assustadora freira…

Nota: 5/10

Curiosidade: a atriz Taissa Farmiga é irmã mais nova de Vera Farmiga, intérprete de Lorraine Warren (protagonista da franquia “Invocação do Mal”).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.